Assédio Moral: Considerações sobre o impacto do assédio moral no (in)cumprimento do Código Deontológico dos/as Assistentes Sociais em Portugal

Em 08/05/2020

Em Portugal, no ano de 2015, num estudo promovido pela Comissão para a Igualdade no Trabalho e no Emprego, verificou-se que 16,5% da população ativa ao longo da sua vida profissional, já experienciou alguma vez uma situação de assédio moral, estando em geral associada, as condições do vínculo laboral precário e/ou o poder hierárquico das chefias. Por definição e prática, o assédio moral remete para um conjunto de comportamentos indesejados percecionados pelo/a trabalhador/a como abusivos, praticados de forma persistente e reiterada podendo consistir num ataque verbal, com conteúdo ofensivo e/ou humilhante ou em atos subtis, que podem incluir violência psicológica ou física. Este tipo de comportamento, tem como objetivo diminuir a autoestima da(s) pessoa(s) alvo, subvalorizar o trabalho desenvolvido e, em última instância, fragilizar a sua ligação ao local de trabalho. As vítimas são envolvidas em situações perante as quais têm, por variadas razões, em geral dificuldade em defender-se.

Continue a ler

Fonte: www.barometro.com.pt